Home

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

BMW e o elétrico E-Scooter

A BMW sinalizou com a possibilidade de entrar no mercado de motocicletas elétricas com a exibição de seu conceito E-Scooter. Projetado desde o início como uma bicicleta elétrica, o E-Scooter usa o invólucro da bateria como um componente principal do quadro.
Com o sistema de frenagem regenerativa embutido e uma carga completa em uma tomada de energia convencional em menos de três horas, o E-Scooter é capaz de percorrer mais de 100 Km em cada carga a velocidades compatíveis de uma rodovia.
Não desanime com o estranho trabalho de pintura nessa moto conceito – é o padrão de camuflagem da BMW e de muitos outros fabricantes que a usam para esconder a forma corporal fina de seus veículos em fase de pré-produção e testes.
Sob a pele, o E-Scooter parece ser uma reminiscência razoavelmente bem concebida da maxi-scooter elétrica da Vectrix, uma das fabricantes pioneiras de motos elétricas do mundo ocidental. É interessante notar que em certas partes da Ásia, as elétricas são quase tão comuns como as scooters a gasolina, mas trafegam em velocidades mais baixas e têm intervalos mais curtos de recarga do que seria mais atraente para o mercado dos Estados Unidos.
Então, o que mudou desde a Vectrix? Vectrix escolheu um motor de acionamento no cubo da roda, enquanto a BMW utiliza uma unidade de corrente e um motor que está embutido no pacote de baterias.
Presumivelmente, a BMW uytilizará unidades de bateria de lítio como base, em oposição à velha escola da Vectrix de um pacote de baterias de NiMH (Nickel-metal hydride battery – bateria de níquel-hidreto metálico).
Alcance e velocidade máxima coincidirão mais ou menos com a Vectrix: a BMW atingirá 100 Km/h com autonomia de 100 Km com uma carga, isso se você for gentil com o acelerador. Com a recente experiência de testar a Zero Electric Supermoto, nos ensinou a diferença que o estilo de pilotagem pode fazer com os números de uma motocicleta elétrica moderna.
Pilote a uma velocidade de 50 Km/h e parece que a bateria durará para sempre. Acelerar em uma rodovia a 100 Km/h, é bastante assustador ao vermos as barras indicadoras de carga da bateria desaparecer diante de seus olhos.
A frenagem regenerativa ajudará a manter um pouco mais de bateria enquanto você pilota, mas, em geral, como na maioria das motocicletas elétricas, você conecta o E-Scooter na parede para carregá-lo. Uma carga completa a partir do zero levará três horas, mas raramente se percorrerá todo o caminho para poder descarregar a bateria totalmente.
A BMW optou por uma combinação de ar e líquido para o arrefecimento do motor, bateria e partes elétricas e praticamente não há quadro. A caixa de bateria suporta o assento, cabeçote e braço oscilante como parte de seu projeto.
O projeto do E-Scooter parece ter tido algumas subvenções do governo alemão. Alcançando o objetivo, vai ser interessante ver se a BMW acredita com força suficiente no segmento e no próprio veículo para colocá-lo no mercado em sua forma atual.
?
Tradução autorizada By Gizmag

Nenhum comentário:

Postar um comentário